Inclusão da Diversidade
#09 – O Autismo no mercado de trabalho

Nesse episódio, abordamos novamente o universo e o dia-a-dia de um profissional adulto com diagnóstico do TEA – espectro autista. Eu entrevistei Ronaldo, um profissional de altíssima qualificação e experiência em grandes corporações, tanto no Brasil como no Exterior.

Ronaldo é um autista de grau leve e com interesses amplos e profundos. Aos 37 anos, teve o diagnóstico do TEA após uma busca de meses por um profissional qualificado (psiquiatra) que pudesse ajudá-lo no entendimento e compreensão das dificuldades que sempre sentiu nos relacionamentos em particular com os familiares.

Foi um papo muito gostoso, leve e rico.

Ronaldo é uma pessoa muito especial, gentil e muito corajoso em compartilhar sua história e vida pessoal. Obrigado Ronaldo por fazer parte dessa série e dar clareza a esse marcador da diversidade – o espectro autista.

É sempre bom lembrar, que apesar de uma previsão otimista para os próximos anos, dados do IBGE dão conta de que 85% doas autistas brasileiros estão fora do mercado de trabalho. Pense nisso!

Participou na conversa Andressa Santos, Psicóloga que atua como Tutora de Formação apoiando o processo da Specialisterne.

Specialisterne é uma organização social, nascida na Dinamarca em 2004, com o objetivo de promover a capacitação de pessoas com autismo em tecnologia da informação e desenvolvimento de habilidades sociais com vistas à inclusão profissional, em atividades de TI e tarefas administrativas. Hoje, a Specialisterne está presente em 21 países com projetos em 50 cidades. Este projeto contribuiu, no mundo, com a inclusão de mais de 10.000 pessoas com autismo no mercado de trabalho. No Brasil, desde 2015, proporcionou a formação e capacitação de mais de 170 pessoas com autismo, contribuindo com a inclusão de mais de 120 profissionais no mercado de trabalho.

É sempre bom lembrar, que apesar de uma previsão otimista para os próximos anos, dados do IBGE dão conta de que 85% doas autistas brasileiros estão fora do mercado de trabalho.

Pense nisso!

Compartilhe este(a) conversa inspiradora

Fórum deste(a) conversa inspiradora

Deixe aqui seu comentário